Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página Inicial > Notícias > Seminário discute games e materiais no ensino de Química
Início do conteúdo da página Notícias

Seminário discute games e materiais no ensino de Química

O curso de Química a distância integra as ações do Centro de Referência Tecnológica do IFMA
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 01/11/2018 16h51
  • última modificação 01/11/2018 16h56

Aplicar a gamificação e jogos digitais no planejamento de atividades pedagógicas na área de Química e áreas afins e realizar experimentos ligados ao cotidiano. Essa foi abordagem do Seminário UAB do curso de Licenciatura em Química a distância do Campus Monte Castelo, realizado entre setembro e outubro.

 

Os conceitos de jogos e gamificação foram tratados pela prof. Jeane Ferreira do Departamento de Computação do IFMA, enquanto a utilização de materiais do dia a dia para experimentos de química foi abordada pelo prof. Joacy de Lima, do Departamento de Química da UFMA.

 

Segundo o coordenador do curso, prof. Marcelo Moizinho, o evento teve por objetivo contribuir para o desenvolvimento de um processo de ensino e aprendizagem eficiente, que permita ao estudante uma aprendizagem significativa.  O seminário teve apoio do IFMA por meio do Edital da PROEXT 01/2018, Campus Monte Castelo, CAPES e dos polos UAB São Luís, Dom Pedro e São João dos Patos.

 

“O seminário mostrou a inserção de novas tecnologias e formas de aprendizagem que poderemos realizar com nossos alunos em sala de aula”, avaliou o estudante Hesley Alex do polo São Luís. “A aplicação de jogos digitais fará com que os alunos possam assimilar o conhecimento adquirido na teoria, assim como no desenvolvimento de suas habilidades”, ponderou. “As aulas práticas vão possibilita que os estudantes aperfeiçoem sua aprendizagem e observem que os fenômenos da natureza e muitas experiências podem ser realizadas com simples aparelhos ou métodos, sem maiores gastos”, finalizou.

 

Para aluna Emília Cabral, também do polo São Luís, o Seminário UAB foi surpreendente quanto aos temas do minicurso. “Falar sobre jogos interativos no contexto da Química para os adolescentes dessa geração que vivem conectados na internet é uma estratégia louvável”, ponderou. “Os experimentos feitos nos laboratórios foram interessantes, principalmente os que utilizaram produtos domésticos”, afirmou. “Essas experiências serão realizadas, com certeza, em sala de aula após a nossa formação”, prometeu.

 

Na avaliação de Laianny Brasil, do polo São João dos Patos, o seminário local foi muito importante por apresentar novos conhecimentos para o ensino na área da Química. “São melhorias no ensino com criatividade, fugindo da rotina cotidiana que levam ao melhor entendimento”, afirmou. “Foi um momento importante para a minha formação em química porque constatei que posso utilizar várias maneiras criativas para chamar atenção dos alunos para a importância da química”, finalizou.

 

De acordo com o prof. Marcelo Moizinho Oliveira, temáticas como as abordadas no seminário de 2018 são importantes para a formação dos licenciandos. “Eles terão grandes desafios em propor uma aula dinâmica e atrativa para as disciplinas de ciências”, avaliou. “Esses minicursos serão norteadores para a melhoria das práticas de ensino-aprendizagem”, concluiu.

 

 

registrado em:
Assunto(s): Certec , EAD , Química , Seminário , UAB
Fim do conteúdo da página