Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página Inicial > Notícias > IFMA promove fórum integrador de educação e saúde
Início do conteúdo da página Notícias

IFMA promove fórum integrador de educação e saúde

Programa financiado pelo Ministério da Saúde propõe qualificar profissionais que atuam com população em situação de vulnerabilidade social
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 24/09/2018 10h23
  • última modificação 24/09/2018 10h43

Fortalecer as ações protetivas de pessoas em situação de vulnerabilidade social, a partir da capacitação de profissionais e tendo o atendimento humanizado como perspectiva. Com essa proposta, o IFMA promove o Programa Educação e Saúde (ver abaixo), em parceria com os ministérios da Saúde (MS) e Educação (MEC). O fórum integrador das ações, uma das etapas do programa, foi realizado na quarta-feira (19), em São Luís, reunindo profissionais e estudantes de áreas como saúde e assistência social.

Na abertura do evento, Roberto Brandão, reitor do IFMA, ressaltou que o programa foi concebido para beneficiar em torno de 52 municípios maranhenses, diretamente atendidos pelas suas unidades, dentre campi, campi avançados, polos de ensino a distância e demais pontos de presença. “Nosso papel é que essa ação venha abraçar pessoas em vulnerabilidade social e agregar outras que sejam multiplicadoras e capacitadoras”, disse ele, ressaltando que o atendimento direto às populações alcançadas é uma contribuição efetiva do programa para a transformação social.

De acordo com Simone Santos, diretora do Centro de Referência em Tecnologias, Educação a Distância e Projetos Especiais (CERTEC), a iniciativa constitui uma formação continuada dos participantes, mas tem a proposta de qualificar agentes multiplicadores que contribuam com a promoção da saúde no Maranhão, beneficiando em especial as populações carentes. Ela explicou que o Polo São Luís se destaca pela capacidade de absorver e ampliar o alcance do programa a diversas regionais de saúde, tanto da Região Metropolitana quanto de municípios próximos (Bacabeira, Itapecuru Mirim, Vargem Grande, Chapadinha, dentre outros), além de cidades das regiões dos Lençóis e da Baixada Maranhense.

A diretora, que também coordena o Fórum Integrador, considerou que a trajetória institucional do IFMA está associada à oferta do ensino técnico e profissionalizante, e o programa favorece que o Instituto desenvolva expertise também na área de saúde. Essa é a primeira experiência abrangendo os projetos de educação a distância, contando-se com a parceria de outras instituições (Escola Técnica e Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde – SUS) que articulam os temas da educação e da saúde.

Na programação do Fórum Integrador, teve destaque a palestra “O enfrentamento à violência sob a ótica da humanização”, com Anize Ângela da Silva Costa, psicóloga especialista em violência doméstica contra crianças e adolescentes. A palestrante considerou que se trata de um fenômeno complexo e causado por múltiplos fatores, que precisa de intervenções qualificadas, de acordo com uma linha de cuidado adotada nas redes de atendimento em saúde. “Um momento integrativo como esse [Fórum Integrador], de troca de experiências e aprendizagem, favorece o debate e a discussão sobre várias temáticas que perpassam a questão da humanização, sensibilizando profissionais e gestores que já estão no manejo diário com várias situações e populações vulneráveis”, disse Anize Costa. Sobre o ensino a distância como recurso para qualificar o público-alvo do programa, a psicóloga observou que as atuais tecnologias da informação atingem de forma célere um número maior de pessoas, possibilitando o acesso à capacitação em diversas regiões do Estado e do País.

Executado em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), o Fórum de Educação e Saúde já tinha sido realizado em São Luís (junho), e também em Imperatriz e Santa Inês (agosto). A programação busca abranger apresentações sobre os eixos do projeto, conferência sobre humanização em saúde, além de atividades voltadas para a reflexão a respeito do Sistema Único de Saúde (SUS) e do atendimento humanizado pelos profissionais de saúde.

Programa

Com recursos na ordem de R$ 5,5 milhões, provenientes do Ministério da Saúde, o Programa Educação e Saúde tem a expectativa de capacitar cerca de 5 mil pessoas por meio dos fóruns. Na segunda etapa, o programa planeja disponibilizar um total de 15 cursos livres e abertos na modalidade a distância, na plataforma IFMA Digital. Com isso, estima-se que o alcance do projeto deverá ser ampliado para 30 mil pessoas. A oferta dos cursos vai contemplar os seguintes eixos: Histórico e Princípios do SUS; Gestão Participativa; Garantias de Direitos no SUS; Condições Éticas, Ambientais e Avaliativas para Prática Humanizada em Saúde; e Oferta do Cuidado Humanizado na Saúde.

Fim do conteúdo da página